O que é prece – Osho

Do canal Sons do silêncio

“O que é prece?” – Osho Tradução Livre
Canal: Master’s Grace Gratidão por compartilhar
A segunda pergunta: ‘O que é prece?’
Prece é admiração, reverência
Prece é
receptividade ao milagre que o cerca
Prece é
render-se à beleza, à grandeza
desta fantástica existência!
Prece é um diálogo não argumentativo com a existência!
Não é uma discussão!
É um
diálogo de Amor
Você não discute
Você simplesmente sussurra doces ‘nadas’
Quando um homem Ama uma mulher, ele simplesmente sussurra doces ‘nadas’ em seu ouvido
Quando um homem se apaixona pela existência
é o mesmo romance, prece é romance
É fantasia!
É um tornar-se disponível ao milagroso
Muitas pessoas perderam a capacidade de fazer uma prece
pois muitas pessoas perderam a capacidade de admirar
Elas perderam a capacidade de serem surpreendidas
Você continua a ver milhões de maravilhas, todos os dias
mas você já não se surpreende mais, seus olhos estão tão cheios de poeira e conhecimento que você já não vê mais nada
Uma semente brotando
e você não vê nenhuma maravilha
Uma nova folha surgindo na árvore
e você não vê nenhuma maravilha
Um pássaro cantando
e nada
acontece no seu interior
Um pavão dança e nada dança dentro de você
Uma núvem branca flutua no céu
e você permanece intocado
Então a prece é impossivel
A prece requer um coração poético
um coração Amoroso
Aproxime-se da realidade de maneira mais poética
Não seja muito um cientista
Não seja muito um racionalista
Não pense que você sabe, nada é realmente sabido, a ignorância é Absoluta
A ignorância é definitiva!
Uma vez que você entenda que nada é sabido e que a ignorância é definitiva
você estará novamente repleto daqueles olhos que tinha quando era uma criança pequena
Prece é a capacidade de se surpreender
Prece é a capacidade
que você tinha quando criança e a perdeu
Revindique-a, Recupere-a!
Porque com a prece você perdeu tudo
No dia em que os seus olhos de admiração se fecharam, Deus tornou-se não existencial para você
Abra seus olhos de admiração novamente e você o verá pulsando , ele está muito próximo
Ele está em toda a sua volta, ele está dentro e fora

“Quando a questão é compartilhar, compartilhe! Continue enviando as cartas de Amor!” – OSHO

Frequentemente entro em pânico e receio que possa enlouquecer.

O ganso chamado consciência

Pergunta: Frequentemente entro em pânico e receio que possa enlouquecer.

Osho: A coisa básica a ser entendida é que você não é a mente – nem o lado brilhante nem o lado obscuro. Se você ficar identificado com a parte bela, então é impossível se desidentificar da parte feia, são dois lados da mesma moeda. Você pode tê-la toda, ou você pode jogá-la toda fora, mas você não pode dividi-la.

Toda a ansiedade do homem é que ele quer escolher aquilo que parece bonito, brilhante; ele quer escolher todo o forro prateado, deixando a mancha negra para trás. Mas ele não sabe que o forro de prata não pode existir sem a mancha negra. A mancha negra é o fundo, absolutamente necessário para que o forro prateado apareça.

Escolher é ansiedade.

Escolher é criar problemas para você mesmo.
Continuar lendo Frequentemente entro em pânico e receio que possa enlouquecer.

Meditação Vipassana no entendimento de Osho

Vipassana

O sistema de Buda era o vipassana. Vipassana significa ser testemunha e ele descobriu um dos melhores métodos, o método de observar sua respiração… simplesmente, observar sua respiração.

Continuar lendo Meditação Vipassana no entendimento de Osho

A MENTE E A CONSCIÊNCIA – Osho

A MENTE E A CONSCIÊNCIA

PERGUNTA: A mente e a consciência são coisas separadas? Ou a mente em silêncio ou a mente concentrada é o que é chamado de consciência?

OSHO: Depende, depende da sua definição. Mas, para mim, a mente é a parte que tem sido dada a você. Ela não é sua. Mente significa que algo foi emprestado, mente significa algo cultivado, a mente significa o que a sociedade tenha penetrado e imposto a você, não é você.

Continuar lendo A MENTE E A CONSCIÊNCIA – Osho

O que é meditação para Osho

MEDITAÇÃO

Quando as pessoas vêm a mim e perguntam: “Como meditar”? Eu digo a elas: “Não há necessidade de perguntar como meditar, basta perguntar como permanecer desocupado. Meditação acontece espontaneamente. Basta perguntar como permanecer desocupado, isso é tudo. Esse é o truque da meditação, como manter-se desocupado. Então você não pode fazer nada. A meditação florescerá”.

  Continuar lendo O que é meditação para Osho

O medo dos pais na educação dos filhos

A criança está tentando subir em uma árvore, o que você vai fazer? Você imediatamente fica com medo – ela pode cair, ela pode quebrar a perna, ou algo pode dar errado. E por causa do seu medo você se apressa e acode a criança. Se você soubesse a alegria de subir em uma árvore, você teria ajudado a criança a aprender a subir em árvores!

E se você tem medo, ajude-a, vá ensiná-la. Você também pode subir com ela! Ajude a criança a aprender para que ela não caia. Seu medo é bom – mostra amor, a criança pode cair, mas impedir a criança de escalar uma árvore é como impedi-lá de crescer.

Há algo essencial sobre subir em árvores. Se uma criança nunca fizer, ela continuará a ser, de alguma forma, pobre, ela vai perder alguma riqueza – por toda a sua vida. Você irá privá-la de algo bonito, que ela só saberá se fizer. E de vez em quando, cair de uma árvore não é tão ruim assim, melhor do que privá-la da experiência para sempre.

Ou, a criança quer sair na chuva, quer correr pelas ruas na chuva e você está com medo que ela pode pegar um resfriado, ou uma pneumonia ou algo assim – e seu medo está certo! Então, faça algo para que ela seja mais resistente a resfriados.

Leve a criança ao médico, pergunte ao médico que vitaminas devem ser dadas a ela para que possa correr pela chuva, apreciar, dançar sem o medo de que ela vá pegar um resfriado ou vá ter uma pneumonia. Mas não a detenha. Porque dançar nas ruas quando está chovendo é uma alegria! Perder isso é perder algo muito valioso.

Se você conhece a felicidade e se você está consciente, você será capaz de sentir a criança, como ela se sente.

Osho

Osho sobre a educação dos filhos

“Há muitos erros na criação dos filhos, mas eu falarei apenas sobre o mais importante.

Primeiro: a ideia de que seus filhos pertencem a você.
Eles vêm ao mundo por meio de você; você foi um canal de passagem, mas eles não pertencem a você. Eles não são suas posses. Com essa ideia de possessividade, muitos erros aparecem.
Quando começa a achar que eles pertencem a você, acaba reduzindo-os a objetos, porque somente os objetos podem ser possuídos, não seres humanos. É o ato mais feio que você pode cometer.
E seus filhos são tão impotentes, tão dependentes, que não podem se rebelar. Eles aceitam toda as suas decisões.
E para proteger suas posses, você os torna cristãos assim que eles nascem. Você os torna hindus, muçulmanos, budistas, judeus — não consegue esperar! E não consegue enxergar o absurdo nisso tudo?
Na política, uma pessoa é considerada adulta e pronta para votar aos dezoito anos. A religião é menos importante do que a política?
Mas, antes mesmo que a criança aprenda a falar, ela sofre a circuncisão; fica sabendo que é um judeu. É batizada, sem seu consentimento — pelo simples fato de que você não precisa pedir o consentimento de um móvel, onde colocá-lo, se deve mantê-lo ou jogá-lo fora.
Você age com seus filhos da mesma maneira, como se eles fossem objetos.
Se os pais estiverem atentos, conscientes, esperarão que o filho cresça para que ele possa escolher. Se ele tiver a vontade de se tornar um cristão, ele é livre para isso. Se quiser se tornar um budista, é livre para isso. Mas deveria escolher apenas quando decidir.
Eu acredito que, se dezoito anos é a idade mínima para a política, para a religião quarenta e dois anos deveria ser a idade mínima para as pessoas decidirem. E, na verdade, é nessa época que a religião se torna importante. Você viveu sua vida; viu todas as etapas da vida — quarenta e dois anos de idade é um momento muito decisivo.
É quando tem de decidir se continuará a mesma rotina de vida, ou se dará a ela uma nova dimensão. E essa nova dimensão é a religião.
Se a pessoa decidir ser religiosa — simplesmente religiosa, sem pertencer a qualquer organização, sem pertencer a qualquer igreja — perfeito. Ela escolheu a liberdade.
Mas é um problema pessoal, íntimo, ninguém pode interferir.
Mas os pais começam a interferir desde o começo. Por que a pressa? A pressa só serve para que, mais tarde,a criança reclame, pergunte por que ela é uma judia — porque ela não nasceu judia; nenhuma criança nasce judia, cristã ou hindu.
Todas as crianças nascem como uma folha em branco, um quadro vazio. Nada está escrito nelas… inocência pura.
A primeira coisa a ser lembrada é: não reduza a criança a um objeto, não se esforce para isso.
Dê individualidade a ela, não imponha uma personalidade a ela. A individualidade, ela traz consigo; a personalidade é imposta pelos pais, pela sociedade, pelo sistema educacional, pela igreja. Se você entender, não vai impor nada a seu filho, vai ajudar seu filho a ser ele mesmo.
Certamente isso é difícil. É por isso que todas as sociedades, de todas as épocas, escolheram o caminho simples: é mais simples impor alguma coisa à criança. Então ela se torna obediente, não se torna rebelde. Não causa a você problema algum, não se torna uma irritação.
Mas se você der a ela liberdade e ajudá-la a ser livre e individual, ela poderá lhe trazer uma série de problemas. As pessoas decidiram destruir a criança em vez de aceitar os problemas.
Se você tem tanto medo de problemas, é melhor não ter um filho. Mas dar vida a uma criança e depois destruí-la só para não ter problemas é muito desumano.
As crianças são a classe de pessoas mais escravizadas da sociedade humana, as mais exploradas — e exploradas “para seu próprio bem”.
– Osho em o Livro da Mulher
fonte http://ventosdepaz.blogspot.com.br/