Ansiedade, medo e paz

Se você está ansioso na hora que vai dormir, pode acontecer de sonhar que está caindo. Nos sonhos a ansiedade persistente se transforma em medo. Fazemos a mesma coisa quando estamos acordados. Sentimos essa ansiedade persistente e pensamos em uma situação que nos causa medo. Essas situações são circunstância da vida. Existem bilhões de circunstâncias na vida. Sempre uma está disponível para que nosso foco cair sobre ela e criar algum tipo de medo.

Se estamos tendo alguma dificuldade para encontrar algo para ter medo, as pessoas a nossa volta ou os meios de comunicação nos darão muitas sugestões assustadoras. É agradável quando podemos colocar nosso medo em uma situação num futuro próximo. Assim nos sentimos com preocupação extra até passar e assim podemos nos sentir aliviados desse medo. Conseguimos um tempo. É bom quando sentimos medo de algo que podemos controlar. Assim podemos fazer algo a respeito disso. Podemos estudar para a prova, ou correr de um urso.

O medo sempre tem um objeto. A ansiedade só o produz.  Criar medo é um escape da ansiedade. Embora posso temporariamente aliviar a ansiedade, continuar criando medo aumenta a ansiedade. Quando reconhecemos que ansiedade é parte da nossa vida, podemos ver que nossos medos são expressões de nossa ansiedade e objetos de nossa atenção. Podemos usar essa atenção para nos ajudar a encontrar paz. Podemos reconhecer nosso medo e encarar a ansiedade de base reafirmando a nós mesmo que somos importantes, que temos valor e que estamos vivos.

Se você tem uma prova, estude. Se encontrar com um urso, corra. Se sentir medo, esteja consciente disso e isso lhe dará paz. Os medos podem continuar surgindo das profundezas da ansiedade, mas conforme você pratica observar esse surgimento, poderá ver de onde eles surgem e criar alguma paz.

Traduzido com autorização do autor.

Medo do futuro

Quando o futuro é assustador, como você pode fazer qualquer plano sem ficar assustado? Você não consegue. Você planeja seu futuro enquanto está assustado. Até certo ponto o medo ajuda no planejamento. Se algo está te deixando ansioso é bom tentar definir o que é. Dessa forma você tem algo específico a temer. Uma vez que tem algo definido pode fazer alguma coisa a respeito disso.

Quando você pensa sobre o que te assusta, esse medo se move. Ele se move para cada vez mais perto do momento presente. Quanto mais próximo do momento presente, mais fácil será encontrar uma solução.

Se você está preocupado com algo sem muita definição, como o que você vai fazer da sua vida, então você não tem um medo específico, você está somente preocupado. Quando você seleciona algo que gostaria de fazer pode assim começar a fazer acontecer. Assim que começa a imaginar como fazer acontecer, várias pequenas coisas que podem dar medo vão surgindo, coisas administráveis ao longo do caminho. Tendo esses pequenos medos com você, uma vez que começa a perceber o que o assusta, pode assim lidar com cada um no momento presente.

Se não conseguir identificar o que lhe dá medo, ou o que pode fazer a respeito disso, pode relaxar no presente. Se você sabe que pode relaxar no presente, nada tem a temer do futuro.

Traduzido com autorização do autor. Fonte http://zenmister.tumblr.com/post/161162275861/fear-of-the-future

Caminhando pela lama – Sobre o caminho espiritual

O caminho espiritual nem sempre é bonito. Geralmente belo é para onde você se encaminha, mas nem sempre a estrada é tão amorosa. Quando você inicia sua caminhada espiritual, você precisa começar do ponto que está. Se acontecer de você estar no meio da lama, então é preciso passar por essa lama. Não existe como contornar.

Você pode imaginar o caminho espiritual como uma caminhada abençoada na direção de uma linda luz, mas se não é isso o que está sentindo, então é preciso se livrar dessa imaginação e observar o que está a sua volta. Se você está vendo feridas, então sua única opção é lidar com essas feridas. O caminho espiritual te dá coragem para lidar com essas feridas. Ele te dá botas para vestir enquanto fica no meio da lama.

O caminho espiritual não é ficar imaginando coisas que não estão aí. É ver claramente o que está aí. Se você está na lama, está na lama. Se você sofre, então você sofre. Se se sente abençoado, você está abençoado. A bem aventurança não é mais espiritual que o sofrimento. O sofrimento não é mais espiritual que a benção.

Quando você desenvolve sua prática a ponto de poder lidar com qualquer lama, o mundo continuará a encontrar lama para você. Você nunca vai escolher ir pelo caminho da lama, mas de novo e de novo tomará esse caminho. É assim que a caminhada funciona (opera). Aquela luz bem aventurada também está lá. Quando você não é mais consumido pela lama, você verá essa luz enquanto percorre o caminho.

Tradução de Zen Mister – Peter Taylor com autorização: http://zenmister.tumblr.com/post/160296809206/wading-through-mud

Mindfulness, ansiedade, depressão, vícios e cura.

Mindfulness (atenção plena) é uma prática poderosa para enfrentar a depressão, ansiedade e vícios, e levar a cura.

Atenção Plena (mindfulness) é prestar atenção aos seus pensamentos, sentimentos e ações enquanto se abstém de julgar o que for. Com ansiedade e depressão, esses sentimentos costumam ser de medo e tristeza. Esses sentimentos causam sofrimento. Os vícios de todo o tipo são formas de encontrar algum prazer apesar da dor. Vícios prazerosos normalmente levam a mais dor, ansiedade, depressão e outros problemas.

Continuar lendo Mindfulness, ansiedade, depressão, vícios e cura.

O Poder da Observação

Trazendo mudanças para você e para o mundo através da observação

Para trazer mudanças para você e para o mundo, a primeira coisa a fazer é observar. Meramente observando alguma coisa, você muda essa coisa. Isso não é tão óbvio com algo como uma mesa, uma estrela no céu, mas na sua vida é fácil usar a observação.

Tente observar sua respiração. Olhe para sua inspiração e expiração. Tente não alterar sua respiração enquanto observa. Tente ver isso sem modifica-la. Impossível. O mesmo é verdade para os seus pensamentos. Se você constantemente observa seus próprios pensamentos, esses pensamentos mudarão. Tente não controlar seus pensamentos, ou julgar o que pensa, somente observe os pensamentos e veja como os padrões vão mudando.

É complicado observar os pensamentos sem julgá-los. A maioria dos pensamentos são seguidos de um julgamento, bom, ruim, verdadeiro, falso, estranho. Esses julgamentos também são pensamentos que podem ser observados. Conforme você observa seus pensamentos notará seus hábitos e padrões. Porque você agora os observa esses padrões começarão a mudar.

É impossível observar sem interferir. Se você tentar observar sem interferir vai perceber que as coisas cairão em harmonia. Veja por você mesmo.

Traduzido de Zen Mister com autorização do autor. Fonte: http://zenmister.tumblr.com/post/153864941066/the-power-of-observation

Resistir é inútil

Se você simplesmente aceita tudo como é, você não terá problema algum. Sem problemas você fará o que precisa ser feito. Quando precisa levantar da cama pela manhã, você só levanta da cama. Você pode acordar e sentir-se muito bem, sonolento e aquecido sob as cobertas. Isso é maravilhoso. Você se sente tão bem. Saber que é preciso levantar da cama não deveria arruinar essa sensação tão maravilhosa. Resistir pode arruinar essa sensação maravilhosa. Quando você pensa que não quer sair da cama ao invés de ficar deitado, na realidade você não está levantando da cama. Se você precisa mesmo sair da cama não ficará feliz até que saia.

Resistência é o que deixa uma tarefa ser odiada. Se você não gosta de limpar o banheiro, mas fica enojado com um banheiro sujo, você pode resistir a limpar o banheiro até que seu nojo esteja tão elevado que vence sua resistência. Então, após sofrer pelo nojo, você pode sofrer no processo de limpeza do banheiro, odiando cada minuto disso. Você conduziu a situação para acumular sofrimento sobre sofrimento. Sem resistência você notaria que o banheiro está sujo e limparia o banheiro. Aceitar tudo como é não significa que você vai viver com um banheiro sujo. Você ainda vai limpar o banheiro, mas você vai aceitar que vai passar os próximos 20 minutos da sua vida limpando um banheiro. Você também aceita que odeia fazer essa tarefa, então não precisa ficar pensando sobre o quanto odeia isso. Você só faz o que precisa ser feito.

Resistir é ficar desejando coisas diferentes de como elas são. Isso causa dor. Se algo parece desagradável, aceite isso e reconheça que sua atual experiência é desagradável. Essa é a experiência que está passando nesse momento. Quando você percebe que resistir é inútil, você pode aceitar a circunstância. Quando você pode aceitar qualquer estado de espírito que surge em você, acaba se aceitando e pode apreciar o momento presente, do jeito que ele é.

(traduzido de Zen Mister com autorização: http://zenmister.tumblr.com/post/152854307106/resistance-is-futile)

Dando boas vindas a sua ansiedade – Meditação e exercício para ansiedade

Damos boas vindas a bons estados de espírito naturalmente.  Com um estado de espírito ruim é mais difícil. Maus humores são professores e nós precisamos aprender a dar as boas vindas a eles para que possamos aprender com eles. Para que você possa dar boas vindas a um humor ou estado de espírito qualquer, você precisa separar a sensação desse humor da história desse humor.

Se você se sente ansioso, precisa dar boas vindas a ansiedade. A atitude que rejeita é mais ou menos assim “Estou ansioso porque/por causa de….” A atitude que aceita é pensar assim: “Estou bem, maravilhoso, perfeito, mas estou sentindo ansiedade nesse momento.” Quando você reconhece que sua ansiedade não vai carregar você para longe da normalidade, você pode apoiar-se nela.

Se você pratica a meditação, então medite com ela. Se você não medita pode se sentar e sentir onde a ansiedade surge no seu corpo. Mantenha o foco nessa parte do corpo e respire. Se você se notar pensando sobre os motivos de estar ansioso, então reconheça esses pensamentos e retorne seu foco a sensação da ansiedade. Você pode fazer isso deitado, tomando banho ou dirigindo o carro. Você sentirá sua ansiedade diminuir e conseguirá obter o entendimento que tudo está bem.

Quando a ansiedade retornar, como sempre faz, dê boas vindas e aprenda com ela de novo.

Traduzido de Zen Mister, com autorização do autor.