A PRÁTICA DA OBSERVAÇÃO SEM ESCOLHAS DOS PENSAMENTOS E DAS EMOÇÕES

A PRÁTICA DA OBSERVAÇÃO SEM ESCOLHAS DOS PENSAMENTOS E DAS EMOÇÕES

1. Uma mente torturada, frustrada, moldada pelo que a rodeia, que se conforma à moral social estabelecida é, em si própria, confusa; e uma mente confusa não pode descobrir o que é a Verdade. Para a mente descobrir esse estranho mistério — se tal coisa existe — ela precisa de construir as bases de uma conduta moral, o que não tem nada a ver com a moralidade social, uma conduta sem medos e, portanto, livre. Só então — depois de lançada esta base profunda — a mente poderá prosseguir no sentido de descobrir o que é meditação, essa qualidade de silêncio, de observação, no qual o “observador” não existe. Se esta base de conduta correta não está presente na existência de cada um, na sua ação, então a meditação tem muito pouco significado.(1)

Continuar lendo A PRÁTICA DA OBSERVAÇÃO SEM ESCOLHAS DOS PENSAMENTOS E DAS EMOÇÕES

Como Osho observa a meditação

A Meditação é um processo muito simples: tudo o que você precisa encontrar é o botão certo. Os Upanishads chamam este botão certo de “observar”. Isto consiste em apenas observar o processo da sua mente, não fazer nada, pois nada precisa ser feito. Apenas seja um olhador, um observador olhando o tráfego da mente: pensamentos passando, desejos, memórias, sonhos, fantasias.

Simplesmente mantenha-se sereno, observando, sem julgamentos, sem condenações, não dizendo “isto é bom” nem “isto é ruim”, não pegue os seus conceitos morais porque se não você nunca vai ser capaz de meditar.

Continuar lendo Como Osho observa a meditação

Observação e auto-observação de acordo com Eckhart Tolle

Perceber sem nomear

As pessoas, em sua maioria, estão apenas superficialmente conscientes do mundo que as cerca, sobretudo quando estão familiarizadas com o ambiente em que se encontram. A voz na cabeça absorve a maior parte de sua atenção.

Há quem se sinta mais vivo quando viaja e conhece lugares desconhecidos ou outros países porque, nessas ocasiões, a percepção sensorial ocupa mais a sua consciência do que o pensamento. Esses indivíduos se tornam mais presentes.

Continuar lendo Observação e auto-observação de acordo com Eckhart Tolle

Osho sobre observar pensamentos, sentimentos e o corpo

“Deva Waduda, a pessoa precisa começar observando o corpo – caminhando, sentando, indo para a cama, comendo. A pessoa deveria começar pelo mais sólido, pois isso é mais fácil, e então deveria se mover para experiências mais sutis. A pessoa deveria começar observando pensamentos, e quando ela ficar especialista em observar pensamentos, então deveria começar a observar sentimentos. Depois que você sentir que pode observar seus sentimentos, então deveria começar a observar seus estados de ânimo, os quais são ainda mais sutis e vagos do que seus sentimentos.

Continuar lendo Osho sobre observar pensamentos, sentimentos e o corpo

Da observação à não-mente – Osho

Da observação à não-mente

Osho, como o observar conduz à não-mente? Eu estou conseguindo cada vez mais observar o meu corpo, os meus pensamentos e sentimentos e isso é lindo. Mas os momentos sem pensamento são poucos e distantes entre si. Quando eu ouço você falando “meditação é testemunhar”, eu sinto que eu entendo. Mas quando você fala sobre não-mente, isso não parece ser fácil, de jeito algum. Você poderia comentar?

“Prem Anubuddha, meditação abrange uma peregrinação muito longa. Quando eu digo ‘meditação é testemunhar’, isto é o começo da meditação. E quando eu digo ‘meditação é não-mente’, isto é o encerramento da peregrinação. Testemunhar é o começo e não-mente é a realização. Testemunhar é o método para alcançar a não-mente. Naturalmente você sente o testemunhar mais fácil, pois ele está próximo de você.

Continuar lendo Da observação à não-mente – Osho

O Poder da Observação

Trazendo mudanças para você e para o mundo através da observação

Para trazer mudanças para você e para o mundo, a primeira coisa a fazer é observar. Meramente observando alguma coisa, você muda essa coisa. Isso não é tão óbvio com algo como uma mesa, uma estrela no céu, mas na sua vida é fácil usar a observação.

Tente observar sua respiração. Olhe para sua inspiração e expiração. Tente não alterar sua respiração enquanto observa. Tente ver isso sem modifica-la. Impossível. O mesmo é verdade para os seus pensamentos. Se você constantemente observa seus próprios pensamentos, esses pensamentos mudarão. Tente não controlar seus pensamentos, ou julgar o que pensa, somente observe os pensamentos e veja como os padrões vão mudando.

É complicado observar os pensamentos sem julgá-los. A maioria dos pensamentos são seguidos de um julgamento, bom, ruim, verdadeiro, falso, estranho. Esses julgamentos também são pensamentos que podem ser observados. Conforme você observa seus pensamentos notará seus hábitos e padrões. Porque você agora os observa esses padrões começarão a mudar.

É impossível observar sem interferir. Se você tentar observar sem interferir vai perceber que as coisas cairão em harmonia. Veja por você mesmo.

Traduzido de Zen Mister com autorização do autor. Fonte: http://zenmister.tumblr.com/post/153864941066/the-power-of-observation