Mindfulness sem compaixão e sabedoria pode não resolver nada

Enquanto uma técnica secularizada enxuta – o que alguns críticos estão chamando de “McMindfulness” – pode torná-la mais palatável ao mundo corporativo, a descontextualização de sua finalidade libertadora e transformadora original, bem como sua fundação na ética social, equivale a uma barganha faustiana. Em vez de aplicar ‘mindfulness’ como um meio de despertar as pessoas e as organizações em relação às raízes prejudiciais da ganância, má vontade e ilusão, ela tem sido comumente remodelada numa técnica banal e terapêutica de autoajuda que pode, na verdade, reforçar aquelas raízes.

mais: http://nalanda.org.br/temas-contemporaneos/alem-da-mcmindfulness

No entanto, a prática da mindfulness por si só é suficiente? É um pouco otimista demais acreditar que a mindfulness transformará você automaticamente em uma pessoa mais compassiva.

Uma mente calma e clara não é em si garantia para um comportamento ético. É possível que existam atiradores e psicopatas capazes de ter uma atenção plena, mantendo uma mente calma e estável. Mas não é possível que existam atiradores e psicopatas compassivos.

mais: http://www.huffpostbrasil.com/matthieu-ricard/a-revolucao-mindfulness-deve-andar-junto-com-a-revolucao-altrui_a_21679764/

 

No budismo, não existe apenas o conceito de atenção plena, mas também de atenção plena correta, ou seja, parte de uma prática para realmente lidar profundamente com a questão do sofrimento. A atenção plena está inserida num amplo contexto espiritual e moral, associada a conceitos como compaixão e sabedoria. Para se viver melhor, não basta prestar atenção; existe um caminho que envolve aquilo que se diz, o que se faz e até como se pensa.

mais: https://vidaboa.net/2017/04/09/as-limitacoes-do-mindfulness-ocidental/

 

Atitudes na observação da meditação

Atitude

No último século, a ciência e a física ocidental fizeram uma descoberta surpreendente. Participamos do mundo que vemos. O próprio processo de observação muda as coisas que observamos. É o caso do elétron, por exemplo, item extremamente pequeno. Ele não pode ser visto sem instrumentos e o equipamento usado determina o que o observador verá. Se o olharmos de uma maneira ele aparecerá como partícula, uma bolinha rígida que salta em belas linhas retas. Visto de outra forma, ele aparece como onda, não contendo nada de sólido. Ele brilha e saltita por toda parte. Um elétron é muito mais um evento do que uma coisa. E o observador participa desse evento através da própria observação. Não há como evitar essa interação. A ciência oriental reconheceu esse princípio básico já há muito tempo. A mente é uma série de eventos, e o observador participa desses eventos cada vez que olha para seu interior. A meditação é uma observação participativa O que você está olhando reage ao processo do olhar. O que você está vendo é você mesmo, e o que você vê depende de como estiver olhando. Portanto, o processo de meditação é extremamente delicado e o resultado depende absolutamente do estado mental do meditante.

Continuar lendo Atitudes na observação da meditação

Mindfulness, ansiedade, depressão, vícios e cura.

Mindfulness (atenção plena) é uma prática poderosa para enfrentar a depressão, ansiedade e vícios, e levar a cura.

Atenção Plena (mindfulness) é prestar atenção aos seus pensamentos, sentimentos e ações enquanto se abstém de julgar o que for. Com ansiedade e depressão, esses sentimentos costumam ser de medo e tristeza. Esses sentimentos causam sofrimento. Os vícios de todo o tipo são formas de encontrar algum prazer apesar da dor. Vícios prazerosos normalmente levam a mais dor, ansiedade, depressão e outros problemas.

Continuar lendo Mindfulness, ansiedade, depressão, vícios e cura.

Eu estive fazendo meditação por quase quarenta anos, mas estou tão longe da meta de realização divina como sempre. O que devo fazer?

Em Meditação Você Está Num Profundo Relaxamento

Osho,
Eu estive fazendo meditação por quase quarenta anos, mas estou tão longe da meta de realização divina como sempre. O que devo fazer?

Fazer de Deus uma meta é começar na direção errada. Deus não é uma meta, porque se você pensa em termos de meta, Deus se torna seu desejo, um objeto de desejo. Então a realização divina nada mais é que a última glorificação do ego. Por isso você tem estado ausente.

E eu não sei que tipo de meditação você tem feito por quarenta anos, deve ser algum tipo errado. Isto não pode ser mindfulness correta – sobre a qual Buda fala – deve ser alguma mindfulness errada. Você deve estar fazendo algum tipo de concentração e pensando que isso é meditação.

Esta é uma das maiores falácias, predominante nos assim chamados círculos religiosos do mundo, especialmente na Índia. Pensam que concentração é meditação, e concentração não é meditação, é justamente o oposto de meditação. Concentração é um fenômeno da mente. Concentrar-se em algo, significa que você foca sua mente em algo. Tem seus próprios benefícios, mas esses benefícios são científicos, não religiosos. Na ciência, a concentração é necessária; concentração é um método científico.

E suas escolas, faculdades, universidades, todos o preparam para concentração, porque a preparação deles é para metas científicas, não para experiências religiosas. Concentração significa excluir tudo da mente, exceto a coisa na qual você está focado.

Meditação simplesmente significa não focar em nada, nem mesmo em Deus – absolutamente sem foco. Portanto ela não exclui nada, ela inclui tudo. Em meditação você relaxa, na concentração você se torna tenso. Em meditação você está em um profundo relaxamento, apenas alerta sobre qualquer coisa que esteja acontecendo.

Osho, The Dhammapada: The Way of the Buddha, Vol. 8, Capítulo #2
leia mais aqui no link

Consciência no trabalho – Osho

Osho fala sobre manter a atenção plena no trabalho

Querido Osho,
Você nos fala para sermos conscientes em tudo, o que significa ser um observador de todas as coisas, de todo ato.
Quando eu decido estar consciente no trabalho, eu perco a consciência, e quando eu me torno consciente de que eu não estava consciente, eu sinto culpa.

Eu sinto que eu cometi um engano. Você poderia explicar?
Continuar lendo Consciência no trabalho – Osho

Ensinamentos de atenção plena mindfulness para crianças

Sidarta quietamente fez um gesto para que as crianças sentassem e disse: “Vocês todas são crianças inteligentes e eu estou certo que serão capazes de entender e praticar as coisas que eu partilharei com vocês. O Grande Caminho que eu descobri é profundo e sutil, mas qualquer um desejando aplicar seu coração e mente pode entendê-lo e segui-lo.”

“Quando você, criança, descasca uma tangerina, pode comê-la com consciência ou sem consciência. O que significa comer uma tangerina com consciência? Quando você está comendo uma tangerina está consciente que está comendo uma tangerina. Você experimenta totalmente sua adorável fragrância e gosto doce. Quando você descasca a tangerina, sabe que está descascando a tangerina; quando remove um gomo e o coloca em sua boca, sabe que está removendo um gomo e o colocando na boca. Quando experimenta sua adorável fragrância e gosto doce, está consciente que está experimentando seu gosto doce e adorável fragrância.”

Continuar lendo Ensinamentos de atenção plena mindfulness para crianças