Meditação Taoísta – Como aquietar os pensamentos

Uma das principais dificuldades do processo da meditação é a dicotomia que se estabelece na mente do praticante, no momento em que ele se senta para meditar e se criam duas forças oponentes que passam a disputar a primazia de seu raciocínio: um lado da mente ordena que o praticante se concentre e faça silêncio, enquanto o outro desfia razões infindáveis para demovê-lo dessa intenção. Isso significa que, no momento em a pessoa se senta para descansar, procurando esvaziar a mente dos pensamentos obsessivos, passa, em vez disso, a se debater perante duas ordens contraditórias, sem conseguir definir a qual das duas deve obedecer.

Continuar lendo Meditação Taoísta – Como aquietar os pensamentos

Os Dez Preceitos do Taoísmo

1. Não abrigue ódio ou ciúme em seu coração! Não dê origem a
pensamentos sombrios! Seja reservado no discurso e prudente nas
transgressões! Mantenha seus pensamentos na lei divina!

2. Mantenha um coração gentil e não mate! Tenha pena e dê suporte
a todos os seres vivos! Seja compassivo e amoroso! Esforce-se para
trazer a redenção universal a todos!

3. Mantenha a pureza e seja reservado em suas interações sociais. Não seja lascivo, nem ladrão, mas constantemente abrigue bons pensamentos!
Sempre tire de si mesmo para ajudar os outros!

4. Não fixe sua mente no sexo ou em dar origem à paixão! Não seja
licencioso em seu coração, mas mantenha-se puro e comporte-se com
prudência! Certifique-se de que suas ações estejam sem defeito ou
nódoa!

5. Não profira palavras de baixo calão! Não use linguagem floreada e
ornamentada! Seja direto, dentro e fora! Não cometa excessos ao falar!

6. Não tome bebidas alcoólicas! Modere seu comportamento! Regule e
harmonize sua energia e natureza interna! Não deixe que o seu espírito
seja diminuído! Não cometa nenhum dos inumeráveis males!

7. Não seja invejoso se os outros são melhores do que você! Não batalhe pela conquista e fama! Seja recatado e modesto em todas as coisas!
Coloque-se atrás para servir à salvação de outros!

8. Não critique ou discuta as escrituras e ensinamentos! Não insulte ou difame os textos dos santos! Venere a Lei Divina com todo o teu coração! Sempre aja como se estivesse frente a frente com os deuses!

9. Não crie distúrbios através de argumentação verbal! Não critique nenhum crente, sejam eles monges, freiras, leigos masculinos ou femininos ou até seres celestiais! Lembre-se, toda censura e ódio diminui seu espírito e energia!

10. Seja equânime e ponha seu coração em todas as suas ações! Certifique-se de que todos os intercâmbios entre a humanidade e os deuses sejam adequados e respeitosos!

Do livro Os Caminhos do
TAOISMO de Gilberto Antônio Silva

O Caminhar Feliz – Chuang-Tzu

*na imagem: O sábio se questiona ao despertar: Chuang-Tzu sonha ser borboleta ou a borboleta sonha ser Chuang-Tzu?

Cada pessoa é o que devia ser e pode viver com igual felicidade enquanto viver ajustada à sua própria natureza. Não há pessoas que sejam superiores e outras inferiores quanto a isso.

Há pessoas cuja natureza os torna aptos a assumir cargos de chefia, outras cuja natureza as faz serem bons negociantes, bons artesãos ou bons funcionários. Há quem tenha vocação para dedicar a sua vida a ajudar os outros e quem tenha jeito para pensar ou para investigar tudo.

Desde que respeitem a sua natureza, todas as pessoas podem fazer o que têm a fazer, com igual felicidade e sucesso no que fizerem.

Mas existe um limite próprio para cada uma a partir do qual tudo mais que possa ser desejado apenas levará a lamentações. Quem quer mais do que lhe é dado sofre inutilmente sem que ninguém o esteja a castigar. Quando nos prendemos demasiado às coisas, sentimos perdas e ganhos; e a alegria e o sofrimento são o resultado de perdas e ganhos. Só quem larga essas amarras se pode sentir verdadeiramente feliz. A única liberdade a que os homens podem aspirar tem que estar inserida dentro dos limites naturais da sua condição humana e da sua natureza. Só devemos tentar fazer o que podemos realmente fazer. A nossa liberdade de ação tem limites.

Quem não gosta do que tem, porque pensa que podia ter melhor, é desagradecido e é estúpido. Abdica da única liberdade que um Homem pode ter para optar em vez disso pela ansiedade constante de tentar ter o que nunca vai ter. Quem não gosta do que é, acabará por passar a sua vida frustrado, tentando ser o que nunca vai ser.

Aqueles que aceitam o curso natural das coisas ficam sempre tranquilos quer nas ocasiões alegres quer nas tristes. Quem apenas gosta da felicidade, sofrerá com a tristeza. Quem aceita com tranquilidade a inevitabilidade da morte, sabe tirar melhor proveito da vida. De que serve não a aceitar? Querer ter o que se não pode ter é ficar preso para sempre. Quem apenas gosta da vida, sofrerá com a morte. Quem apenas gosta do poder, sofrerá com a sua perda.

Chuang-Tzu – Filósofo Taoista que viveu de 369 antes de Cristo a 286 a.C.

Onde encontrar o livro em PDF, EPUB E MOBI PARA KINDLE: http://hadnu.org/publicacoes/27-os-escritos-de-chuang-tsu-ou-zhuangzi-ou-kwang-tze

Baixar o PDF direto aqui Os Escritos de Chuang Tsu